quarta-feira, 18 de novembro de 2009

O dia em que o céu se pintou de grená




"Não vai escrever sobre o novo estádio da Ferroviária? " Desta vez foi meu pai que cobrou o texto. Senti alegria nesse pedido do velho, afinal, ele nunca me acompanhou nos jogos de futebol quando menino. E como considero dois os ofícios da minha vida - escrever e jogar futebol - achei que o pedido foi uma redenção.

Redenção também foi ver a nova Arena da Fonte. Cheguei junto com o por do sol. O astro-rei caindo na tardezinha e as nuvens no céu tomando um aspecto estranhamente lindo - um grená afeano. Poesia de imagem. Realidade. Pequenas magias afeanas.
Assim que cheguei fui conhecer a área nobre - os chamados camarotes - subi de elevador! Quando a porta abriu, a beleza do estádio em perspectiva me cegou tanto que chorei. Chorei copiosamente. Algum neurocientista poderia me explicar qual a relação entre a felicidade do olhar e a produção de lágrimas? Curioso isso.
O deus do acaso ainda fez-me encontrar, logo ali, craques do passado. Sentei-me com o Douglas Onça e contemplamos um pouco mais a maravilha ali, a nossa frente. Depois fui cumprimentar o Pio, o Maritaca, o Marinho Rã, o goleiro Machado, o ponta-esquerda Ney e o lateral Fogueira, que juntavam-se em gerações que só mesmo aquele dia mágico poderia proporcionar.

Olha, vou ser sincero, prestei pouca atenção no jogo. Era tanta gente das antigas e tanto estádio novo pra olhar, que minha visão desviava-se dos 22 jogadores e mirava as 22 mil pessoas e lugares. Mesmo assim fui capaz de ver o gol do Fernando Luís, marcando também sua história na História da Ferroviária.
No segundo-tempo fui para o outro lado, conhecer as elegantes cabines de imprensa do estádio. Fui também ao Restaurante, onde autoridades engravatadas impressionavam-se com a nova Arena.

A vitória da Ferroviária, no dia da inauguração do seu estádio, foi apenas um feixo para este dia mágico. Saímos todos felizes do estádio. Emoção verdadeira. Grená.

*texto publicado originariamente no site http://www.ferroviariasa.com.br/










10 comentários:

Orlando & Crônicas disse...

Muito legal, Rodrigo!
Parabéns pelo texto e pela ARENA da sua Ferroviária.

Forte abraço,

Orlando

Marília Viana disse...

. O céu está na moda! .
Hoje ele quis embasbacar qualquer bobo e fazer babar qualquer boca.
Hoje ele saiu pra cair queixos e tropeçar pés.
Hoje foi o dia mais belo de todos os outros dias perto das seis horas da tarde.
Sabe lá, bem no horizonte distante dos dedos? Pois lá estava ele! Todo inchado e cheio de graça... Fazia era rir os lábios dos sérios terrestres!
Fazia de um todo! Estava, literalmente, radiante.

Ele se vestiu de acordo com os mandamentos dos mais impressionantes nomes da moda mundial. Ele vestiu roxo, lilás, rosa forte quase vermelho... Ele vestiu a moda! Estava na moda.
Chamou tanto a atenção dos homens que logo se foi... Envergonhado de sua beleza que mais parecia coisa de outro mundo.

O sol hoje subiu para descer inimaginável na sua maravilha radiosa.
O sol estava puramente desenhado pelas mãos de algum mestre muito talentoso. Quem será o dono do sol?
E imaginar que nós, pobres e coitados felizes mortais, esperamos grandes vitórias em fortes reuniões e esquecemos de olhar para o distante tão próximo que temos: o céu.
E hoje... Meu filho! Ele tirou o dia (de tardezinha, quase noite... ) para brilhar estonteamente!

Era como eu sonhava!

________________

Prazer, sou sua prima! E também escrevi sobre o céu.
Adorei a crônica! E tbm adoro futebol! Só não sou Palmeirense como a família de Muzambinho!!!
Aliás, prefiro ficar nos comentários gerais que sofrer por um só time. Não tenho a garra de um torcedor! rs.

Quando tiver um tempinho entre no meu blog! (www.inventario@blogspot.com)

Abraço!

Genu disse...

Olá Rodrigo
Parabens pelo artigo
achei muito Legal
quero interessa mais pelo
futebol.
Em harmonia
Genoveva

Anônimo disse...

Rodrigão, mandou muito bem no texto, parabéns !!!
abraços kico

Rodrigão! disse...

Falar de Rodrigo da Silva Viana pra mim é fácil e prazeroso!
O conheço desde 1984 e este ano completamos 25 anos de amizade(Bodas de Ouro)!Uma vida,uma história repleta de bons e maus momentos e uma das minhas amizades mais antigas e verdadeiras que o tempo jamais apaga.Através disto nossas famílias se conhecem e são amigas também;
No dia em que o Céu ficou grená,Ele me ligou minutos antes da Mesa Redonda de Logistica iniciar na Unip,desejando Boa Sorte a mim,pena que não foi e Eu mais ainda na Inauguração da Fonte e nesta maravilha que a Natureza nos propiciou;
Já o cobrei e tenho certeza que Ele têm muito mais facilidade com as palavras,com o texto com que sua imagem na tela e sempre o incentivo a escrever;
O ritmo ditado por Ele,faz com que lembramos de Lourenço Diaféria e não querendo comparar mas depois de seu falecimento,Rodrigo Viana o substitui de forma serena,tranquila e no inconsciente,já que o dois tratam do mundo da bola e do dia a dia com a mesma ternura,simplicidade e elegância;

E podem escrever:Ainda ouviremos muito deste grande Escritor,podem esperar!

Valeu Diguinho!Que Deus sempre te ilumine e faça com que escreva e nos encha de orgulho e alegria;

Golaço de Letra!

Um grande Abraço,fiquemos com Deus!

Do sempre amigo,irmão e fã desde 1984,sem Parar!

Rodrigo Coutinho SoróSossolote!

rodrigo viana disse...

Orlando, o amigo da presença na ausência
Marília, a prima que as letras revelaram,
Genu, a amiga que Varginha presenteou,
Kico, desde o "show da xuxa até hoje,
Soró, meu verdadeiro irmão,

a todos vocês,

muito obrigado.

Ganso disse...

Grande rodrigo Viana,
Finalmente descobri seu blog.
Parabéns pelo texto da Arena, infelizmente estar longe de Araraquara tem esse problema. Nos últimos anos a maior parte do tempo acompanho nossa Ferrinha pela Net (ouvindo os jogos on line pelo site da rádio ou acompanhando as notícias no site da Ferroviária)e pelas notícias dos Amigos de Araraqura. Infelizmente não pude comparecer ao grande evento, se estivesse lá confesso que as lágrimas iriam rolar também.
Parabéns pelo seu trabalho e quem sabe a gente não se encontra por aqui em Sampa.
Grande Abraço
Mauricio Sotrate - Ganso

rodrigo viana disse...

Grande Maurício, obrigado pelas palavras. Saudades de nosso tempo do Tota.
Está em sp então. Mande seu email depois.

abraços

Isabela disse...

"...se pintou de grená" e maravilhosamente te inspirou!
Parabéns!

rodrigo viana disse...

Oi Isa....
eu estava em busca do post perdido e achei.
Obrigado. A Ferroviária sempre me inspirou mesmo. A vida toda.
Hasta.