terça-feira, 9 de abril de 2013

Sobre a morte de Kevin ou Diários de Motocicleta Moderno

A Bolívia é um país pobre. Aqui as pessoas são gentis. Alguns, mais ao Norte, tem características de seus antepassados, os índios, cicatrizadas em seus rostos. As cordilheiras são imensas. É de lá e também dos animais, de sua pele, que esta gente tira seu sustento. Percebo um imenso respeito deles pela montanha. Lembra-me Minas. É do morro que tiram seu sustento. 
Carregam a marca da dor no rosto, mas abrem um sorriso generoso na presença de nós outros, brasileiros.
Quando vinha vindo, no avião, uma senhora boliviana me disse " habla por favor siempre". E foi assim, com gentileza, calma e muito dor no coração que conversei com os pais, amigos e com toda sorte de gente que presenciou a morte daquele menino, o Kevin. Muita gente me perguntando o que acho da história. Toda vez que lembro do pai e da mãe começo a chorar. Penso que todos meus colegas, jornalistas, que falaram com os pais, devem sentir o mesmo.
Acho que devemos o mínimo de gentileza, conforto e justiça a estes afetivos e respeitosos bolivianos.

Um comentário:

Rafael Hungaro disse...

Boa. Concordo com você. O povo Boliviano é muito carente e acolhedor, mas o governo é perigoso e ditador, um pais onde nao ha lei, e as leis que existem eles mudam se necessário.
É uma grande injustiça os 12 torcedores presos, e pelo que conheço da Bolivia (venho com uma certa freqüência a 5 anos), eles nao irao sair tao logo. O governo e o presidente Evo é frio e calculista, esta se fazendo de tonto, mas enquanto o Brasil estiver dando exílio ao senador boliviano da oposicao, esses pobres torcedores irao sofrer bastante, e o que é pior, sem culpa alguma.

Rafael Hungaro
rafael_hungaro@hotmail.com